RSS

Arquivo da categoria: Música Independente

Trilhas do Cenário Musical Independente do Rio de Janeiro

Rock in Rio I, o início

Com a magia do Rock in Rio pairando sobre a cidade do Rio de Janeiro nas últimas semanas, não poderíamos deixar de relembrar alguns fatos que marcaram a primeira edição do evento, há 26 anos. O início de tudo, que acabou ganhando repercussão mundial e, anos mais tarde, se tornando um evento internacional.

Dificuldades

Quando faltava apenas seis meses para a primeira edição, em julho de 1984, o empresário e idealizador do evento, Roberto Medina, quase desistiu do projeto. Tinha ouvido nãos de todas as 70 bandas que havia procurado. Os grandes astros da música não costumavam se apresentar na América do Sul.

Frank Sinatra

Com a recusa das estrelas da música, o publicitário mudou de estratégia e pediu ajuda ao astro de hollywood e cantor Frank Sinatra. Em 1980, Medina havia produzido um concerto com o cantor americano para um público de 180 mil pessoas, no Maracanã. Sinatra convocou uma coletiva de imprensa, em Los Angeles, e declarou que apoiava a realização do evento no Rio de Janeiro. No dia seguinte, a notícia de que a cidade sediaria o maior festival de música do mundo, se espalhou.

O Queen foi a primeira banda a assinar o contrato.

Rick Allen, baterista do Def Leppard, que já havia confirmado a participação, sofreu um grave acidente na noite do Ano Novo de 1985, em que teve o braço esquerdo amputado, ocasionando o cancelamento da banda.

Whitesnake, liderada por David Coverdale tocou em seu lugar.

Profecia

Na época, um boato se espalhou por todo país, segundo interpretações de Nostradamus, em janeiro de 1985 uma catástrofe se abateria sobre uma cidade da América Latina em meio a uma grande reunião de jovens. Dias antes do festival, o “Jornal do Brasil” publicou uma matéria dizendo “Nostradamus diz que vai afundar o Rock in Rio”. O pânico se estabeleceu.

Triunfo

Após tantos percalços, a realização na “Cidade do Rock”. O festival durou 10 dias com um total de 1 milhão e 380 mil espectadores. Todas as bandas se apresentaram durante dois dias.

Iron Maden foi a única banda que se apresentou apenas um dia.

Imagens rodaram o mundo, como a de Fred Mercury, vocalista do Queen, regendo o público que cantava love of my life.

No segundo show, o guitarrista Matthias Jabs, do Scorpions, homenagiou o evento com guitarra verde e com pequenas bandeiras do Brasil, parecida com a que está no logotipo do festival.

Após o festival, o músico presenteou o idealizador do evento, Roberto Medina, com o mimo.

A banda filmou e usou algumas imagens no videoclipe da versão ao vivo de Still Loving You, que na época era tema da novela Corpo a Corpo.   

Graças ao Rock in Rio o cantor James Taylor, emocionado, decidiu retomar sua carreira. O músico, que passava por problemas pessoais, pensava em abandonar a carreira. Em homenagem ao evento, Taylor compôs a música Only a Dream in Rio, que contem versos como “I was there that very day and my heart came back alive” (“Eu estava lá naquele dia e meu coração voltou à vida”).

AC/DC no Rock in Rio

Após o Rock in Rio, Leonel Brizola, então governador do Rio de Janeiro, ordenou a demolição da “Cidade do Rock”. 

Iron Maiden

Rock in Rio I (1985)
Segue abaixo a relação de todas as atrações e a programação de cada dia do primeiro festival.

Maria de Andrade

Mais informações sobre o primeiro Rock in Rio http://oglobo.globo.com/cultura/rockinrio/mat/2011/09/21/roberto-medina-lembra-de-suas-aventuras-com-primeiro-rock-in-rio-925411693.asp#ixzz1ZXyHaQhF

 
Deixe um comentário

Publicado por em 3 de outubro de 2011 em Rock

 

Tags: , , ,

A invasão da Trampling no Rock

Com um pouco menos que um ano de formação, a banda Trampling fez o seu segundo show em sua carreira e seu primeiro no Rock de Quinta. A banda é formada por Fernando Lopes, Fabrício Balmant, Thiago Santos e Fernando Ganso.

Suas influências são diversas, mas com a essência do Hardcore e o Punk Rock, os componentes vão juntando os seus estilos para formarem a Trampling. Eles procuram se diferenciar das outras bandas fazendo um show completamente participativo, sem apenas chegarem para tocar e sim provocar uma grande interação com a platéia.

Mesmo com pouca experiência, a banda já tem músicas próprias e a música de trabalho do momento é Ordem imposta, que fala sobre o casamento. Em uma de suas músicas o vocalista e compositor Fernando Ganso fala da sua própria vida, das suas experiências nas casas de swing no passado. Mesmo sendo a música que a banda menos gosta é a que agrada mais ao publico.

Em seu repertório não pode falar a Música Noite, do Dead Fish e Boys Don´t Cry, do The Cure.

A banda encontra dificuldades na hora de achar lugares para tocar. “Essa é a dificuldade que toda banda que ta começando enfrenta, ou você toca no Circo Voador ou você toca no seu prédio…” declarou Fernando Ganso, vocalista da Trampling.

Para mais informações sobre a banda Trampling, basta adicioná-los no Facebook, que é Trampling HC.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de setembro de 2011 em Música Independente, Rock

 

Tags:

Black Words: um toque feminino no Rock

Esse é o diferencial da banda Black Words, que se apresentou pela primeira no Rock de Quinta nesta quinta-feira (22). A banda tem quatro anos de estrada, porém apenas dois meses com a vocalista Elisa.

Os componentes da banda são Klesshenn, Luiz, Francisco (chobs) Elisa e Sergio. Segundo eles, o nome da banda surgiu das influências do verdadeiro rock, que para eles são Beatles, Johnny Cash e Metallica. Um repertório bem variado, mas dentro do estilo do Rock’n Roll clássico.

O objetivo da banda além de obter uma ótima performance, é se divertir e, com isso, contagiar o público com sua energia.

A Black Words toca apenas músicas conhecidas, e a preferida do grupo é Iron Man do Black Sabbath.

Para contato de shows bandablackwords@hotmail.com

 
2 Comentários

Publicado por em 24 de setembro de 2011 em Música Independente, Rock

 

Tags:

Ponto de autoridade no rock

A banda Ponto de autoridade, cujos membros são Arthur Freitas no Vocal e Guitarra, Sergio Junior no Baixo, Fabio LPG na Guitarra e Alan Daniel (Babuíno) na Bateria, apresentou-se nesta quinta-feira (22), no espaço Marum, onde ocorreu a 2ª edição do Rock de Quinta.

A banda possui cinco anos de estrada e possui influências nacionais e internacionais. Essas influências divergentes acabam por dar ao som da banda um estilo de rock alternativo. Além de cantar músicas de bandas consagradas como Iron Maiden, Metallica, a Ponto de autoridade, também possui músicas de autoria própria como a “Mudar para melhor”, que foi a aposta certa para a noite.

Segundo os integrantes da banda “o cenário das bandas independentes no rio está muito fechado. Quando tem esses eventos é legal para divulgar as bandas e o rock de quinta nos oferece exatamente isso.”

Contatos da banda OnseShot!: e-mail: pontodeautoridade@hotmail.com / cel.: (21) 9134-5497

 
2 Comentários

Publicado por em 24 de setembro de 2011 em Música Independente, Rock

 

Tags:

Pálida Nuance volta ao Rock de Quinta

Banda “veterana” retorna ao palco do evento no Espaço Marun. Muito mais seguros, os meninos do Pálida Nuance abriram os shows dessa quinta, 22/09, no Catete.

Depois da repercussão do primeiro show da banda, Alexa Fersan, Daniel Pereira e Carlos Morais ficaram com uma intimidade maior com o palco e com o público. A galera gostou tanto da banda na primeira edição do Rock de Quinta, que pediram ao Lupa (Produtor do evento) para que eles voltassem e o pedido foi aceito. Com um diferencial entre as outras quatro bandas, o show desses amantes legítimos do Rock and Roll contou com músicas somente de autoria própria e dessa vez com 2 músicas novas do vocalista Daniel Pereira.

A Pálida Nuance adorou a experiência de tocar para outras bandas e logo que chegaram ao local receberam elogios dos outros participantes que viram as apresentações anteriores na internet e aqui no Trilhas da Cultura Carioca.

Na hora de subir ao palco, pudemos ver uma Pálida Nuance completamente diferente da outra edição, confiante e totalmente apaixonada pelo que faz. “A Pálida Nuance não se vende a mercado, não se vende a modismo, não se vende a essas coisas, não! A gente faz o que a gente acredita, se vender, se não vender…. A gente quer fazer o Rock and Roll honesto, da nossa forma. A pálida Nuance é verdade no Rock and Roll”, declaração do Carlos Morais, baixista da banda. Podemos perceber que a banda está bem certa do que quer e vai seguir o seu caminho. Deve ter sido essa segurança que os trouxeram a segunda edição do Rock de Quinta!

Para mais informações da Banda Pálida Nuance, acesse: http://www.myspace.com/palidanuance / http://www.facebook.com/profile.php?id=100000095491262

Para ler a matéria da Pálida Nuance na primeira edição do Rock de Quinta, clique aqui.

 
1 comentário

Publicado por em 24 de setembro de 2011 em Música Independente, Rock

 

Tags:

OneShot! Uma oportunidade de brilhar

A banda OneShot!  integrada por Joe no vocal, Kristoffer na bateria, Bruno na guitarra e Vitor no baixo, tem apenas um ano de estrada e se apresentou pela primeira vez para um público de grande porte como o do Rock de Quinta.

As influências da banda são uma mix de Heavy Metal, Metallica, Nirvana e Hard Rock. O diferencial da banda são os clássicos dos anos 90 e sua identidade é o Rock’n Roll

O esperado pela banda e conquistado com o show foi uma boa troca de energia com o público.

Contatos da banda OnseShot!: e-mail: bdelsouza@gmail.com / cel.: (21) 8208-6286

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23 de setembro de 2011 em Música Independente, Rock

 

Tags:

A Engenhoca do Engenho de Dentro

Errado está quem pensa que no Rock de Quinta só vão as bandas independentes. O evento recebe também muitos produtores e artistas. Encontramos por lá, o Wagner José, produtor do projetoEngenhoca” que abre espaço para todo o tipo de linguagem artística, teatro, música, dança, qualquer tipo de manifestação artística e acontece todo ultimo sábado de cada mês no SESC Engenho de Dentro, perto da estação de trem do Engenho de Dentro. O evento já tem quatro anos de existência e é totalmente gratuito. A galera se reune toda terça-feira no próprio SESC para fazer a seleção das apresentações.

Além do trabalho magnífico como produtor, Wagner José também tem uma banda. Todos os seus outros projetos vieram da música. “A música é o carro chefe da minha vida, todas as outras coisas que vieram foi a partir da música” declarou Wagner.

A banda Wagner José e seu bando, já tem 9 anos de estrada. Eles fazem um som meio Blues, meio Rock e alcaçam um grande público, entre jovens, crianças e adultos. A banda já fez até um show na rua com uma Kombi que tem um gerador de energia.

No começo desse ano, Wagner se juntou com mais três produtores que resolveram associar seus contatos e formaram o coletivamente, onde eles se unem para produzirem coisas maiores.

Entre todos esses projetos, Wagner também foi apresentador de TV por 2 anos, mas afirma que agora vai ficar apenas com os que ele já participa, que – convenhamos – já são muitos.

Para mais informações sobre Wagner José e seu Bando, Projeto Engenhoca e o Coletivamente, acesse: http://www.wagnerjoseeseubando.com, http://www.coletivamente.com ou escreva para o e-mail: wagnerjoseeseubando@ig.com.br

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23 de setembro de 2011 em Arte, Dicas da Cidade, Música Independente

 

Tags: , ,